Seguidores

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Indicações do óleo essencial de bergamota


A bergamota é um fruto cítrico, não comestível e híbrido; é produzida exclusivamente para extração do seu potente óleo essencial, chamado de "Maná dos deuses" pelo povo que habita a região sul da Itália.

No campo psíquico, a bergamota tem um grande potencial terapêutico como libertadora para variados tipos de distúrbios; atua como restauradora da liberdade para aqueles que se sentem aprisionados aos seus medos, sofrimentos, dores, tristezas, ressentimentos, traumas e raivas.
Tudo isto pode ser considerado como restrições internas, pois é sabido que sentimentos enterrados vivos, jamais morrem, até que sejam encarados e resolvidos.
Pessoas aprisionadas neste perfil são frequentemente sofredoras de retraimento, isolamento, timidez, desconfiança - podem ser muito reativas, inseguras e profundamente sensíveis; grande parte apresenta quadro depressivo crônico e / ou ansiedade, condições as quais a bergamota tem indicação terapêutica bastante positiva.
A raiva pode ser uma das emoções expressadas com grande frequencia, o que pode ser um sinalizador de um mecanismo de defesa, o qual esconde verdadeiros sofrimentos internalizados não resolvidos, mas ainda latentes e vivos, clamando por resoluções.
Curando-se a dor e o sofrimento interno, desaparecem sintomas de raiva e depressão; a sensação de isolamento e de muitas outras condições que podem acompanhar o quadro também somem. Assim, novas possibilidades surgirão - a passagem de sombra para a luz, a morte dando lugar a vida, que abre caminho para expressar-se livremente.
O oléo essencial de bergamota atua muito bem em pessoas hipersensíveis, ajudando-as a administrarem as situações relacionadas com perdas, dor, sofrimento, mágoas, ressentimentos, frustrações e muitas outras condições que podem afetá-las profundamente. A bergamota confere firmeza, determinação e confiança interna de que tudo tem evolução em começos, meios e fins.

No campo físico, a bergamota age como um excelente óleo digestivo, principalmente em casos de indigestão provocada por alimentos gordurosos, frituras, açúcares; regenerador das células do fígado, colaborador para a recuperação em ocorrências de alcoolismo.
O óleo essencial de bergamota, associado ao óleo essencial de limão, forma uma excelente sinergia para equilibrar o pH do corpo, e consequentemente, preservar a saúde em geral.
Na pele age combatendo a oleosidade; pode também ser usado no preparo de xampus para tratar cabelos oleosos com a presença de caspa.

PRECAUÇÕES: atenção e cuidados devem ser tomados ao se fazer uso do óleo de bergamota, assim como todos os óleos cítricos, pois são óleos fototóxicos, ou seja, fotossensibilizantes, e podem manchar a pele; logo, se for aplicado ao corpo é preciso não se expor ao sol por 24 horas após o seu uso.
Também é importante lembrar, que para ser aplicado a pele, os óleos essenciais (com exceção da lavanda) devem ser misturados a cremes ou óleos corporais. É proibido o uso de óleos essenciais internamente, ou seja, eles não devem ser ingeridos.

14 comentários:

  1. a bergamota não é comestível?!!!!!!!!!!!!!!!!então não é uma variedade da tangerina?

    ResponderExcluir
  2. Sim, a bergamota é uma fruta comestível, mas da casca dela é extraído óleos essenciais, assim como do limão, da laranja...
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariana, bom dia! Então não entendi... no seu post, você coloca: "A bergamota é um fruto cítrico, não comestível e híbrido; é produzida exclusivamente para extração do seu potente óleo essencial, chamado de "Maná dos deuses" pelo povo que habita a região sul da Itália.".

      Excluir
    2. Oi Gabi! Pq na verdade depende da região! No sul, por ex, já vi as pessoas chamando tangerina de bergamota. Apenas uma questão de nome, mas são iguais e se extrai óleo essencial dela com as mesmas funções desse do post. Já na Europa a bergamota é um fruto pequeno e mto ácido, por isso não consumido. Abraços!

      Excluir
  3. Oi Mariana, muito legal seu post. Parabéns, aprendi bastante. Notei que vc afirma que é proibido ingerir óleos essenciais. Já outros aromaterapeutas dizem que os essenciais podem ser ingeridos já que são livres de quaisquer impurezas. Qual seria o seu argumento para a "proibição". Te agradeço desde já por tirar minha dúvida. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda! Óleos essenciais são considerados muito fortes, 1 gota de óleo essencial pode corresponder a 200 xícaras de chá!!! O excesso de princípios ativos pode fazer mto mal ao nosso organismo! Considero tóxico a ingestão dos óleos essenciais, mas respeito os outros terapeutas que indicam o uso interno. Abraços!!!

      Excluir
  4. Pode ser usado em uma massagem relaxante em gestante??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não deve ser usado em gestantes. Abraços.

      Excluir
  5. Oi Mariana, fiquei com uma dúvida, desculpe se for boba, não entendo muito do assunto, mas você explicou que "O óleo essencial de bergamota, associado ao óleo essencial de limão, forma uma excelente sinergia para equilibrar o pH do corpo". Porém, já que não é aconselhável a ingestão desses óleos como você indicaria o uso dos mesmos para obter os benefícios descritos? Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lis, eles podem ser utilizados em difusores aromáticos, em sprays de ambiente, ou até mesmo em banhos. Abraços.

      Excluir
  6. Boa tarde Mariana! !
    Vc poderia indicar algumas essências para usar em clínica veterinária?
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, boa noite! Qual o objetivo que gostaria que as essências tivessem na clínica veterinária? Abraços!

      Excluir
  7. Qual a indicada para colocar no quarto do casal?
    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende do propósito das essências. Uma dica legal seria a combinação de lavanda com ylang ylang. A lavanda ajuda no relaxamento e o ylang ylang ajuda no equilíbrio da energia sexual.
      Abraços!

      Excluir